Buraco City

Em Buraco City, as pessoas têm mania de placas. Começa no nome da cidade: “BEM VIND A BURACO CITY!” Assim. Em letras garrafais e sem a letra ”O” no “vindo” (imagino que tenha caído em algum buraco). A próxima placa era do Posto de Saúde que ficava a 200m. Informação pendurada numa placa de fundo branco e letras vermelhas, cheia de sinais de cruzes para remeter à emergência.

A barbearia tem uma placa que diz: “temos frango abatido”. Seria um aviso de “entre, te tratamos e vendemos para o próximo cliente”?? 

Continuei andando. Distraída com as placas curiosas, descrevo a que mais me pareceu estúpida: a que é para alertar sobre as obras, alerta de maneira atrasada: “Obras a 00m.” Ou seja, olhou, caiu no buraco. Exatamente o que aconteceu comigo segundos depois de ter continuado andando. Li a placa caindo. Tudo bem, afinal de contas, estamos em Buraco City! Um outro transeunte me viu, estendeu a mão e me puxou buraco acima. Durante todo o resgate, manteve em seu rosto um sorriso tão largo que o rapaz parecia ter sido carimbado naquele formato. Não deve ter caído nunca o pilantra e fica rindo das tontas que escorregam. 

Reparei que aqui as pessoas podem comprar 3 panelas a R$1. Não cada uma. As 3. Sim, a panelada toda a R$1. Imagina as argentinas aqui? Fariam a festa! Pra comprar, basta seguir a indicação da seta pra baixo – além de tudo, vendem nos buracos?! Imaginei se pudesse ser para aqueles que não conseguem sair nunca mais dos buracos. Fariam dos buraquinhos seus novos lares-doce-lares. Haveria ali uma cidade subterrânea para os caídos? Aposto que lá embaixo também tem placas… “Não consegue subir? Junte-se a nós!” / “Entre e sinta-se em casa… ela será sua casa por muito tempo.” / “Siga a seta!” / “Temos móveis pro seu novo lar. Siga a placa!” / “Caso tenha caído com uma corda, avise-nos. Queremos carona.” / “Vendemos chapéus para evitar que tanto pó lá de cima estrague seu cabelo”. E por aí vai.  

Para evitar possíveis acidentes nos buracos, os motoristas preferem marcar uma espécie de comboio para sair de casa. Um carro segue o outro na estrada e ela vai se enchendo de carrinhos e faróis enfileiradinhos, bonitinhos, um atrás do outro, com a distância (sim, ela de novo!) exata e igual. Olhando de cima, parece um enorme colar de pérolas. Quando fazem curvas, dá pra enxergar o colar pendurado no pescoço da moçoila. Se estão a pé, as crianças se dão as mãos e parecem longas tranças. É uma sorte ver uma fileira de carros perto de uma de crianças a pé: eles dão o cortorno certinho pro rosto de olhos e boca feitos por buracos.

Todos, absolutamente todos, têm óculos de sol em Buraco City. Como alguns buracos não são fundos e outros desníveis disfarçados de buracos guardam água da chuva, Buraco City parece reluzir do chão, como se fosse um carpete de mini-estrelas brilhando. Os que não tem condição para comprar seus próprios óculos, seguem os turistas às espreitas, esperando que eles caiam. Turista é sempre mais distraído (vide eu mesma!) e, ao tombarem, os óculos que sobem aos ares vão parar diretamente nas mãos dos novos proprietários. Abrir loja de óculos aqui é besteira.

As pessoas se cumprimentam como se fossem velhas amigas e já sabem que, se não encontrarem a mesma pessoa no mesmo local, é provável que tenha caído. Será que algum já caiu de propósito só pra ver se quem ficou lá embaixo é mais legal e interessante que aqui em cima? O dono do velho bar disse que sim. Na verdade, o dono era velho. O bar tinha só seis meses, mas ele já ia vender porque ele estava velho demais pra cuidar de um bar. O tempo aqui deve passar diferente também, pois o velho decidira que estava velho somente agora, não há apenas 6 meses quando abrira o bar. Ele me contou que “bar não é um bom negócio nesta cidade, sabe? Bêbado já cai à toa, né? Aqui, então, moça, é bem  mais fácil ainda! Há, há, há!”, então as pessoas não bebiam muito. Tomei eu umas 2 pingas locais e segui andando e conversando. Não caí nenhuma vez mais. 

Cheguei à conclusão de que era justamente este o erro do Buracocityense: não beber. Aqui foi comprovado de que a humanidade está sempre 2 doses atrasada!

Advertisements

2 Comments Add yours

  1. Od says:

    Esse é muito louco!!! hahaha

  2. Dani Tedesco says:

    Que loucura!!! hahaha, de onde sai essas idéias hein?? Bjão!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s