Massagem Torta

Entra a simpática e dolorida cliente no espaço zen de um shopping conceituado da cidade.

– Oi, boa tarde! Gostaria de saber se há disponibilidade para massagem agora, por favor.

– Sim, há. Temos várias modalidades…

– Ah, infelizmente teria que ser uma quickie. Estou com tempo apertado hoje.

– Temos as de 15, 20 ou 30 minutos.

– Qual a diferença de preço entre a de 15 e a de 20, por favor?

– Cinco reais.

– Vai a de 20, então.

– A de 20 reais?

– Não… (risos).  A de 2o minutos.

– (risos) Desculpe! Só um minuto que a massagista já te chama para atender.

Passam-se menos de 32 segundos e a parruda massagista vem à recepção para indicar o local da massagem.

– Boa tarde, meu nome é Mariana.

– Prazer, sou a Raquel.

– (sorriso) Peço o favor de tirar relógio e pulseira.

– Me ajude a lembrar depois, pois sou esquecida?

– Do quê? Meu nome? (risos contidos para não parecer tirar sarro da cliente torta e também esquecida…)

– Não, ha, ha, ha, da pulseira e do relógio…  Vim pra massagem, pois estou com muita dor no pescoço e está irradiando pro ombro.

– Quanto tempo?

– Há 1 semana já… sei que deveria ter vindo antes, mas… (é interrompida pela Mariana)

– Quanto tempo de massagem?

– Ah, meu Deus! (risos) 20 minutos. A dor está afetando meu cérebro.

– Ha, ha, ha, imagina! De repente sou eu… (fazendo cara de “claro…” e sorrindo). Esta é a cadeira que usamos para as quickies. Favor sentar-se com o rosto virado para baixo e as pernas nesta posição.

– Puxa, vim com jeans apertado, ruim sentar com as pernas assim pra trás… mas dou um jeito! Já estou torta mesmo, ficar um pouco mais não vai mudar muito.

Começa a massagem.

– Caso eu esteja apertando forte, avise-me. Tenho mãos pesadas.

– Está bom, por enquanto, obrigada.

Passa-se menos de 1 minuto e Raquel avisa:

– Ai, está apertado.

– O jeans? Pode abri-lo, caso queira. Aqui não entra ninguém.

– Hum, sua mão em mim. Pesada…

– (não se aguenta e solta uma risada alta). Está melhor assim?

Na verdade, não estava melhor assim, mas a risada da massagista fez Raquel relaxar, mesmo não tendo desanuviado ainda a cabeça enquanto sentia os dedos fortes de Mariana desatarem seus nós. Queria algo mais calmo e quieto, mas se deu conta que as risadas dadas pela conversa estilo “telefone sem fio” a fez relaxar mentalmente o suficiente para pagar a massagem e ainda levar um cartão do local, considerando um breve retorno.

 

Advertisements

One Comment Add yours

  1. Od says:

    Funny light reading. I enjoyed it a lot! 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s